Tratamentos

A avaliação ocular deve ser feita, segundo a Sociedade Brasileira de Oftalmologia, logo ao nascer, após seis meses, dois anos, quatro anos, seis anos (fase de pré-alfabetização) e anualmente após essa idade;

Em certos casos, devido à presença de alterações oculares e doenças que necessitem de acompanhamento mais frequente, as consultas são feitas em intervalos mais curtos (a cada quatro ou seis meses). Realizamos check-ups oftalmológicos completos, os quais não se limitam somente ao "grau dos óculos", como muitos imaginam;

Nosso objetivo principal é preservar a saúde visual de nossos pacientes.

O desenvolvimento da catarata (a opacificação da lente interna do olho, o cristalino) é inerente ao envelhecimento natural, bem como diabetes, uso de certos tipos de medicações, traumas oculares, etc.

Há um período ideal para a realização da cirurgia, que é extremamente delicada e requer treinamento especializado em centro de excelência.

O tratamento nos casos indicados é essencialmente cirúrgico, através da cirurgia de catarata por facoemulsificação com implante de lente intraocular.

Nossa equipe é formada por cirurgiões experientes e acostumados a lidar com as particularidades de cada tipo de catarata.

Trata-se de uma atrofia progressiva do nervo óptico, cujo principal fator de risco é o aumento da pressão intraocular.

É importante salientar que a catarata é assintomática nos estágios iniciais, e muitas das vezes o paciente só percebe a perda do campo visual quando a doença já se encontra numa fase mais avançada, daí a importância do exame oftalmológico periódico e do acompanhamento regular, em todos os pacientes, principalmente naqueles em que a doença se manifesta.

O tratamento pode ser medicamentoso (utilizando-se colírios) ou cirúrgico, dependendo do tipo e estágio da doença. Indica-se um acompanhamento a cada 6 meses, dependendo do estágio do glaucoma.

Também conhecida como "vista cansada", ocorre devido à perda gradual da capacidade ocular em focar aquilo que está perto, geralmente após os quarenta anos de idade.

Pode ser compensada com o uso de óculos e/ou lentes de contato.

Resultado de má lubrificação ocular comum em usuários de computador, celulares e tablets, mulheres após a menopausa, uso de medicações, podendo ser secundárias a outras doenças oculares.

O tratamento pode ser medicamentoso, ou em casos mais severos, cirúrgico. A má lubrificação ocular geralmente é subestimada, podendo ocasionar sintomatologia variada, muitas das vezes até alterando a acuidade visual.

São pequenas opacificações (flutuações) que se formam no vítreo (substância gelatinosa transparente que preenche o globo ocular), percebidas como manchas, nuvens, pontos ou teias de aranha.

Na maioria das vezes, as flutuações são células que se agrupam, sendo de pouca importância.

Podem aparecer e desaparecer e, em geral, o paciente aprende a conviver e tolerar as mesmas e, quando necessário, faz movimentos com os olhos para os lados, para cima e para baixo, fazendo com que as flutuações saiam do seu campo visual.

Há de se ter cuidado com certas doenças que se iniciam com sintomatologia semelhante, dentre elas, a Toxoplasmose Ocular.

O ceratocone é uma doença que altera a estrutura da córnea, afetando seu formato (torna-se mais cônico que a curvatura normal da córnea) e espessura, provocando a percepção de imagens distorcidas, por induzir, na maioria dos casos, um astigmatismo irregular e miopia.

Pode causar também fotofobia, uma irritação ocular e alteração do grau mais rápida que o comum.

O diagnóstico é feito através de exames específicos e avaliado pelo seu oftalmologista, definindo a partir daí, qual será a melhor abordagem.

Entre as opções, tem-se o uso de óculos, lente de contato, crosslinking (aumenta a resistência mecânica da córnea reduzindo risco de progressão), implante de anel corneano ou transplante de córnea.

A criança não nasce sabendo enxergar, ela aprende, assim como aprende a sorrir, falar, engatinhar e andar.
Para isso, as estruturas do olho precisam estar normais, principalmente as que são transparentes.

O "Teste do Olhinho" pode detectar qualquer alteração responsável pela obstrução no eixo visual, como a catarata (congênita ou infantil), glaucoma congênito e outros problemas (como por exemplo, tumores oculares), cuja identificação precoce possibilita o tratamento no tempo certo e o desenvolvimento normal da visão.



Santos/SP

Campo Novo/MT

Horários